Be.Way - Que tal descobrir o seu potencial?

Depoimento Michele Crestani

“Se você alguma vez já ouviu falar de coaching, com certeza já pensou que isso seria uma perda de tempo pra você, ou que isso é coisa de gente desocupada. Se você nunca se informou a respeito, tenho que te dizer que não sabe o que está perdendo.

Talvez não sejam todas as pessoas que não têm dúvidas sobre suas vidas, ou que não sabem pra qual direção seguir, mas pra quem já esteve nessa situação, certamente o coaching é o caminho.

Quando comecei o processo, estava cheia de dúvidas e frustrações na minha carreira. Estava cansada da mesmice, da falta de projeção, da ausência de perspectiva de crescimento e sem visão nenhuma para o futuro. Na verdade, tudo o que eu queria era sair correndo dali e abraçar qualquer coisa que me aparecesse na frente, pq afinal, "eu gosto de fazer tudo", não é mesmo? hehe

Mas, durante o processo, a minha coach não se restringiu somente na minha vida profissional. O que parece óbvio, visto que você não tem como ser duas pessoas, uma dentro e outra fora da empresa. Ou uma com o marido no final de semana e outra com os colegas em horário comercial. Você é sempre você, e se eu não gostava de mim em uma dessas perspectivas, o problema obviamente estava em mim e não na empresa. Descobrir isso me fez entender que sim, existem muitas oportunidades lá fora, nas mais diversas áreas as quais eu tenho uma certa simpatia. Mas dentre todas elas, o que havia em comum era eu.

Então eu entendi que eu deveria modificar a minha visão da situação atual e ter uma perspectiva mais otimista de como as coisas estavam naquele momento.

Não, o coaching não é terapia. Não é sessão de desabafo e também não é milagre. Quem conduz o processo não vai te dizer qual caminho seguir, qual é o correto nem qual é o errado, isso você ainda tem que descobrir sozinho, como tudo na vida. A diferença é que dessa vez você tem alguém lá pra te ajudar!

Mas então o que é o coaching? É um processo pelo qual muita gente deveria passar, e ele é diferente pra cada um, porque o objetivo é diferente pra cada um. De repente, no meio do processo, você descobre que o seu objetivo mudou e você nem percebeu, quando vê já está lá, correndo atrás de um sonho totalmente diferente do que imaginou no começo.

Como eu comentei, comecei o processo no intuito de entender qual seria a melhor maneira de me desligar daquela vivência profissional da época, que estava me deixando muito infeliz. Ao longo das sessões eu fui descobrindo que havia outras maneiras de voltar a ser uma pessoa alegre e que vê na beleza do pôr do sol um motivo suficiente pra ser feliz.

Minha coach me guiou através dos meus próprios sentimentos e descobrimos frustrações e sonhos abandonados em algum momento da vida. Ela me fez entender que talvez o que me traria a sensação de felicidade que eu estava buscando não seria uma outra empresa, outra área, outra faculdade. Talvez seja um resgate de um daqueles sonhos perdidos, seja um planejamento melhor do meu tempo pra que sobre mais horas pra fazer coisas que goste, mesmo que sejam "inúteis", como ver animes, por exemplo.

Nesse meio tempo recebi uma proposta de mudança e tive a sabedoria e maturidade para refletir e dizer não. Eu devo esse crescimento a ela, minha coach. A pessoa que eu era antes certamente não saberia dizer não para aquilo.

No fim, redescobri minha vocação, que por incrível que pareça é de humanas! Desisti de largar minha carreira, eu sou quem sou também por causa da minha vida profissional, e não pretendo me desfazer dela tão cedo nem tão fácil. Apenas consegui descobrir uma maneira de unir a vida atual ao meu sonho, aquele que mexe com o coração e a alma da gente quando fazemos. Não vivo dele, nem pra ele, mas vivo com ele hoje, e isso me realiza.

Pra mim foi assim, de perda de tempo não tinha nada.”

Voltar